Remoção de Tátaro: como funciona?

Comum para a odontologia e também na rotina dos pacientes, o tártaro é uma questão que merece nossa atenção. Afinal, mesmo sendo tão comum ainda é uma problema que atinge muitas pessoas e que pode trazer sérias complicações para a saúde bucal e bem-estar. Por isso, tratamentos como a remoção de tártaro são indicados para todos e pode ser uma forma simples de melhorar essas questões. Neste texto, você encontra algumas informações sobre esse assunto, confira!

O que é tártaro?

O tártaro é formado por um processo natural do nosso corpo. Diariamente, em nossa cavidade bucal, são formadas as chamadas placas bacterianas, resultado das bactérias e resíduos acumulados nesse região. Com o tempo, esse camada pode ficar espessa e ao endurecer e se fixar no dente, transformando-se no que conhecemos como tártaro. Esse cama pegajosa, que é possível ser vista e até sentida que é tratada na remoção de tártaro, pode trazer complicações para a nossa saúde, como o surgimento de sintomas e doenças, por exemplo:

  • Dor intensa;
  • hipersensibilidade nos dentes;
  • caries;
  • gengivite;
  • periodontite;
  • perda dos dentes.

Todas essas complicações são somadas ao problema que costuma causar mais incômodo, a estética. Em nosso sorriso, o tártaro de início já pode trazer manchas e efeito amarelado, que é intensificado pelo consumo constante de cigarro, café ou chá. Outro fator que influência no aumento dos tratamentos de remoção de tártaro de casos é a higienização incorreta ou não frequente dos dentes. Por esses e outros motivos, o tratamento de remoção de tártaro vem se tornando comum no tratamento e prevenção.

Remoção de tártaro como tratamento e prevenção

A remoção de tártaro é realizada junto ao dente como um limpeza ou raspagem profissional. Com efeito mais profundo, neste procedimento é retirado a camada de tártaro fixa no dentes. Se estiver localizado acima da gengiva, a remoção de tártaro é mais simples e feito manualmente. Já se estiver localizado abaixo da gengiva, pode ser necessário o uso de esquipamentos e técnicas mais específicas.

A remoção de tártaro pode ser feito a cada seis meses, não apenas para quem já possui complicações, mas também para pacientes que buscam a prevenção. Aliado a rotina de higienização diária é possível garantir um resultado positivo e a longo prazo da remoção de tártaro. A escovação correta, feita em pelo menos 3 vezes ao dia, com o uso de fio dental diariamente é uma orientação que auxilia e muito no equilibro da cavidade bucal, prevenindo o tártaro e muitas outras complicações.

Dr. Alex Claro Guilger

Graduado na faculdade de odontologia de piracicaba - FOP-UNICAMP - (2009) Atualização Básica de Implantodontia na Fundecto (fundação para Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Odontologia- USP). Aperfeiçoamento “ Esculturas Dental Com Resinas Compostas em Dentes Anteriores e Posteriores “ promovido pelo Prof. Ronaldo Hirata 2010/32h Curso enceramento diagnóstico “ Técnicas das Visões” ( Marcelo Giatti) 2010/60h; Curso Intensivo em Estética Adesiva – UNESP (Araçatuba) 2008/40h; Curso Especialização em Prótese São Leopoldo Mandic (Prof.Sidney Kina) Maio 2010/2012.