Especialidade tratamento de canal recupera saúde do dente

Cáries, trincamentos e fraturas no dente são um problema para a saúde bucal. A cárie já é um resultado da má higienização e pouco acompanhamento com um dentista. Os trincos e fraturas se não tratadas proporcionam um reduto para que bactérias se acumulem. Se muito profundas, a polpa do dente é afetada, infeccionando e obrigando que o paciente busque pela especialidade tratamento de canal para ter o problema resolvido.

Quando é preciso fazer o tratamento?

O canal é realizado somente quando a polpa está infeccionada ou morta. Essa polpa é o tecido que produz a dentina, resíduo com o qual grande parte do dente é composto. A infecção surge normalmente pela penetração de bactérias na polpa devido à cárie profunda ou fraturas e trincos no dente.

Dessa forma, a melhor forma de evitar realizar o canal de dente é a higienização correta e acompanhamento profissional contínuo:

  • Escovação dos dentes após as refeições ou três vezes no dia;
  • Uso do fio dental ao menos uma vez no dia;
  • Limpeza da língua com dispositivo específico;
  • Idas regulares ao dentista;

Como o procedimento é feito pelo especialidade tratamento de canal

No entanto, quando a polpa está infeccionada, a especialidade tratamento de canal inicia o procedimento com a abertura de um buraco no dente com uma broca, tendo acesso à infecção. O dentista não possui visão total da extensão da inflamação, guiando-se a partir de radiografias tiradas anteriormente. Isso é feito para que ele não acabe atingindo a gengiva.

A polpa é retirada com um aparelho chamado lima. Com isso, toda cavidade do dente e os canais por onde a polpa se conecta aos vasos sanguíneos são raspados e desinfetados. A remoção completa da polpa só pode ser feita em adultos, isso porque ela é responsável pelo crescimento dos dentes. Após a limpeza, o dentista especialidade tratamento de canal se certifica se a infecção foi totalmente retirada com novas radiografias. Caso isso não seja feito, as bactérias remanescentes podem se multiplicar e recomeçar a inflamação.

Se não houver mais sinais de infecção, a cavidade aberta para realizar o tratamento é preenchida com cimento odontológico. O buraco na coroa do dente é tapado com resina e o dente perde a sensibilidade, pois é a polpa que abriga os nervos.

Dr. Alex Claro Guilger

Graduado na faculdade de odontologia de piracicaba - FOP-UNICAMP - (2009) Atualização Básica de Implantodontia na Fundecto (fundação para Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Odontologia- USP). Aperfeiçoamento “ Esculturas Dental Com Resinas Compostas em Dentes Anteriores e Posteriores “ promovido pelo Prof. Ronaldo Hirata 2010/32h Curso enceramento diagnóstico “ Técnicas das Visões” ( Marcelo Giatti) 2010/60h; Curso Intensivo em Estética Adesiva – UNESP (Araçatuba) 2008/40h; Curso Especialização em Prótese São Leopoldo Mandic (Prof.Sidney Kina) Maio 2010/2012.